quinta-feira, 1 de maio de 2008

IGNORANTE E INVEJOSO

Ao final do texto A quarta frustração, postado abaixo (e que será publicado no Expresso Ilustrado de amanhã), escrevi a seguinte observação: (Leitor, caso tiveres dúvida acerca da autoria da idéia que defendo acima, digita no Google "a quarta frustração". Certamente, nada encontrarás que se assemelhe). Este blogueiro fazia sua defesa prévia contra qualquer acusação de plágio, mera interpretação de idéias alheias (o que comumente ocorre em trabalhos acadêmicos, artigos científicos e quejando). A originalidade da idéia, a quarta frustração da humanidade a partir da Genética, forçou-me a escrever a observação entre parêntesis. Outro participante da blogosfera santiaguense havia denunciado plagiadores num post sobre política, por isso a preocupação em afirmar a autenticidade do meu texto. Em nenhum momento fui acariciado egocentricamente pela jactância, ou por qualquer pensamento imperfeito que constitui a vaidade humana, como acusa este comentário que recebi anonimamente: "O texto estava muito bom até o comentário do rodapé. Quanta vaidade, meu caro. Mas afinal, era esse o foco do texto, não?". Por parte, como dizia Jack, o Estripador. Se o texto estava muito bom, não será uma observação de rodapé, metatextual, que o transformará num texto muito ruim. Assim falou Zaratustra, Para além de bem e mal, A genealogia da moral... não perderam o brilho apofântico com as confissões egolátricas de seu autor (Nietzsche), quando este já sofria da doença que o internaria numa clínica. O Sr. Anônimo me interpreta como vaidoso (apenas pelo conteúdo da nota). O título da minha coluna, Crítica e autocrítica, possui a coerência de também me incluir entre os humanos que pecam pelo narcisismo individual e especista. Penso que, no momento em que vejo em mim esse narcisismo, liberto-me dele (podendo criticar à vontade). Se reivindicar a autoria de uma idéia é sinônimo de vaidade, Sr. Anônimo, então sou vaidoso. É melhor sê-lo do que não ter idéia alguma, ou sentir-se diminuído com a idéia dos outros. Ignorante e invejoso, Sr. Anônimo.

3 comentários:

Nivia Andres disse...

Prezado Froilam,
O seu crítico, além de ignorante e invejoso, é covarde.Esqueça-o e continue a nos brindar com idéias brilhantes.

Um abraço,

Nivia Andres

Nivia Andres disse...

Prezado Froilam,
O seu crítico, além de ignorante e invejoso, é covarde.Esqueça-o e continue a nos brindar com idéias brilhantes.

Um abraço,

Nivia Andres

Anônimo disse...

Já que está tão acima de qualquer crítica, seria natural que ignorasse comentários partidos de invejos e ignorantes. Mas você prefere aproveitar a oportunidade para envaidecer-se ainda mais e dar um showzinho de pedantismo. Poupe-me.