sábado, 6 de agosto de 2016

SHOW


Tudo gera polêmica no Brasil. A tendência já é cultural (para não dizer endêmica).
A cerimônia de abertura da Olimpíada, por exemplo, tem suscitado opiniões diametralmente opostas. De um lado, posicionam-se aqueles que gostaram da apresentação. De outro, os que a criticam com acinte indisfarçável.
Tais posições seriam tomadas de qualquer forma, independentemente da qualidade do trabalho coordenado pelo cineasta Fernando Meirelles.
O espetáculo (de per si), até os discursos, foi maravilhoso.
Não concordo em criticá-lo em razão da crise social, econômica e política vivida pelo país. A Olimpíada é que não poderia ser realizada, em razão dos gastos bilionários. Desde muito, fui contra sua realização, mas não podendo mudar a realidade, assisti à cerimônia do início ao fim.

Nenhum comentário: