segunda-feira, 16 de julho de 2012

RAZÃO PARA TRISTEZA

Não sei com que pensamento recebo essa notícia da demissão da professora Terezinha Bombassaro, do curso de Letras da URI. Para outras pessoas, mais emotivas, o correto seria com que sentimento, que é fácil de ser definido como tristeza. Entre essas pessoas, incluem-se os alunos da Terezinha, graduados e graduandos do melhor curso universitário já sediado em Santiago. Prefiro considerar o fato com racionalidade, que é uma característica tão inegavelmente humana quanto à emoção. Prejulgo que a URI, por intermédio de seus diretores, não demitiu sem uma razão. O que parece obscuro aos passionais, para mim é de uma clareza solar: as licenciaturas chegam ao fim. Independentemente das diretrizes administrativas ou acadêmicas da Universidade, os cursos de Letras, Matemática, Pedagogia e História vêm diminuindo há alguns anos. Não apenas no campus de Santiago, mas noutros campi da mesma universidade, em outras universidades Brasil afora. A não procura por esses cursos é uma tendência nacional, ponto. A causa imediata mais frequentemente apontada é o desprestígio da profissão dos licenciados.  
Quem irá orientar as aulas de Literatura Brasileira para as turmas de graduandos que não se formaram na URI? Será contratado(a) outro(a) professor(a)? Não há mais essa necessidade? 
Não é mais necessário. 
Isso é triste. 

Um comentário:

Nivia Andres disse...

Prezado Froilam!

Não conheço a professora Terezinha, mas é realmente triste a demissão de um profissional da área de Letras!

Jamais vou esquecer de minhas queridas professoras de Literatura do curso de Letras da UFSM - Maria Luiza Ritzel Remédios, Lígia Militz da Costa e Leila Agne Ritzel. Elas só aprofundaram a minha paixão pela Literatura!

Abraço consternado,

Nivia