sábado, 3 de outubro de 2009

BRASIL NO PÓDIO

Depois da postagem que fiz abaixo, confesso que não tenho vontade de escrever outra coisa. Corro o risco de tornar cinzenta esta página que, por um momento, foi azul.
Leio os jornais e me decepciono. Pronto, acinzentou-se meu dia. Agora necessito dizer isso, partilhar com meu visitantes sobre a charge do Iotti, por exemplo. Página 21 do Zero Hora deste sábado.
Por favor, não pensem que endossarei esse contraponto do chargista. Pelo meu id, faria isso. Meu superego não permite tamanha loucura.
Num momento em que a nação comemora mais uma conquista, com a escolha do Rio de Janeiro para sediar as Olimpíadas de 2016, não bancarei o "desmancha prazer". Respeitarei as lágrimas e o discurso do presidente.
Caso o leitor não tenha decodificado a palavra da tabuleta, transcrevo-a: EDUCAÇÃO.
Olimpíadas, Copa, Pré-Sal... temos muitas coisas boas, ótimas, extraordinárias que elevam o nosso Brasil ao pódio internacional.
Educação? Não tem mais jeito mesmo. No fundo do poço, a única alternativa que nos resta é tirá-la de lá. O século XXI será destinado a essa empresa gigantesca. Primeiro, faremos a Copa, as Olimpíadas, muito alarde com o petróleo nas profundezas do mar (ou da Terra) e milhões de outras.
Assim é fácil ser otimista.

3 comentários:

A. Reiffer disse...

Ótima charge e ótimo comentário.

Ivan Zolin disse...

Froilam!

Esse governo, que aparentemente é criticado, foi o que nos últimos tempos mais investiu na educação. Alocando recursos, está mudando a cara do ensino público do país. Especificamente, no ensino profissional de nível técnico e tecnológico, vai dobrar as unidades de ensino em oito anos. O que foi feito em 100 anos, em termos de unidade de ensino, está sendo realizado agora por esse governo que se emociona com a gente do Brasil pelas conquistas e destaque no cenário mundial. Lamento não haver maior empenho das lideranças de nossa cidade no sentido de nós também conquistarmos uma unidade Federal de Ensino Técnico e Tecnológico para Santiago. Já observo algumas iniciativas nesse sentido, o próprio prefeito tem dado sinais nessa direção. Penso que deveria ser um movimento de massa até se for ocaso uma, audiência pública na câmara, seminário ou uma passeata pelas ruas da cidade pedindo uma unidade da SETEC/MEC para a Escola Rubens Lang.

Sim, nós podemos. (nós também podemos)

Ivan Zolin

Lucio disse...

Entendo a colocação do caro companheiro, sobre o empenho do governo lula, mas porém com os impostos a cada ano aumentando, a arrecadação do Estado em costante crescimento, tanto que estamos emprestando dinheiro ate ao FMI, aposto que a critica e válida, pois a educação e a saúde é direito constitucional. Não são assuntos que devem ser deixados em um degrau abaixo de olimpiadas e copa. Se não houver saude e educação suficiente, não teremos um país melhor. Nunca.