domingo, 21 de dezembro de 2008

TORNEIRAS FECHADAS

O consumo sem controle da água tratada, o desperdício, deve ser uma preocupação de todas as pessoas conscientes, não apenas dos ambientalistas de plantão. Existe um mecanismo hidráulico muito simples, instalado dentro das casas, que todos seus ocupantes necessitam utilizar com parcimônia: a torneira. Não deixá-la permanentemente aberta ao lavar a louça, escovar os dentes ou barbear-se. As saídas para áreas externas, garagens, jardins etc., devem ter uso reduzido nesta época do ano. Em casos extremos, proibido o abastecimento de piscinas, lavagem de carro, irrigação de gramado, etc. O consumidor egoísta (e ignorante) pensa que tem direito de gastar a água que quiser, porque paga. Não basta cobrar multa pelo consumo excessivo. A idéia do Márcio Brasil de ser criada uma lei que enquadre o excesso como crime ambiental é excelente. Num futuro próximo, o controle do Estado será uma necessidade.

Um comentário:

Márcio Brasil disse...

Amigo, Froilan!!! Muito obrigado pelo comentário. Acredito que não adianta nos iludirmos mais com campanhas de conscientização. Às pessoas falta consciência. Às pessoas falta leitura. Às pessoas falta bom senso e isso é uma característica do senso comum. Não dá mais para seguir nesse ritmo. É preciso provocar um choque na consciência das pessoas justamente onde dói, que é no bolso. Desperdício de água é crime ambiental. Portanto, é inadimissível que isso siga ocorrendo. É preciso que as pessoas que compreendem a necessidade da preservação ambiental agirem.
Precisamos ser racionais e, quem sabe, Santiago não dê exemplo, como Terra dos Poetas? Um forte abraço.