terça-feira, 17 de junho de 2008

RIMA RICA E RIMA POBRE

São dois os modos de conceituar rima rica e rima pobre: o primeiro critério é gramatical; o segundo, fônico. De acordo com o critério gramatical, a rima pobre ocorre entre palavras pertencentes à mesma categoria gramatical (dois substantivos, dois adjetivos, dois verbos etc.). E a rima rica se dá entre termos pertencentes a diferentes categorias gramaticais. Para ilustrar, um quarteto de Gregório de Matos, do soneto “À instabilidade das cousas do mundo”:
oo
Nasce o Sol e não dura mais que um dia,
Depois da luz se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas, a alegria.
oo
Comparando os termos que rimam, segundo o critério gramatical, percebemos que dia e alegria apresentam rima pobre, por pertencerem à mesma categoria gramatical (substantivos), enquanto que escura (adjetivo) e formosura (substantivo) têm rima rica, pela diferença de categoria gramatical.
Pelo critério fônico, a rima é pobre ou rica conforme a extensão dos sons que se assemelham. Na rima pobre, igualam-se as letras a partir da vogal tônica. Na rima rica, a identificação começa antes da vogal tônica. Classifiquemos as rimas no quarteto inicial de “Um beijo”, de Olavo Bilac, pelo critério fônico:
ooo
Foste o melhor beijo da minha vida,ooo(A)
Ou talvez o pior... Glória e tormento,oo(B)
Contigo à luz subi do firmamento,oooo (B)
Contigo fui pela infernal descida.ooooo(A)
oo
As rimas “A” são pobres, pois as palavras “vIDA” e “descIDA” só se identificam a partir da vogal tônica; as rimas “B” são ricas, pois a igualdade de sons entre as palavras que rimam já se inicia antes da vogal tônica: “firmaMENTO” e “torMENTO”. Neste último caso, o “e” é a vogal tônica; e desde o “m”, consoante de apoio do “e”, já se dá a identificação.

(VERSOS, SONS, RITMOS – Norma Goldstein)

22 comentários:

Anônimo disse...

Esta muito bem!...
O seu Blog ajudou-me a fazer o meu trabalho de casa.


Boa sorte:)

Anônimo disse...

Thanks!!!

Anônimo disse...

Muito bem. Uma boa ajuda!

VIVENDO COM CRISTO disse...

gostei muito, pois é uma explicação bastante objetiva e muito bem explicada, tornando assim mais fácil a compreensão

Anônimo disse...

Boa, me ajudou bastante ;)

Anônimo disse...

Muito interessante!

Anônimo disse...

Muito bom adorei thanks vai mi ajudar muito na prova de amanha vlw ;)

Anônimo disse...

Muito boa a explicação, único site que eu realmente consegui entender. Site esta de parabéns! :)

Anônimo disse...

gostei muito da explicação é bem clara e objetiva

Anônimo disse...

Obrigada me ajudou muito

Anônimo disse...

boooa...gostei muito dá esplicação mim ajudou tirar minhas duvidas...e a explicaçao foi curta e objetiva...

Anônimo disse...

Gostei muito, pois de forma simples e elucidativa você explicou.
Obrigado!!!
Francisco Chateaubriand.

Fabrício disse...

Valeus!!!

Anônimo disse...

explica muito bem , tenho teste daki a alguns dias e ajudou me nos mus resumos....

roberto disse...

Caros apreciadores de poesias, escrevi a história do Santos F.C. em versos e está sendo publicado no Blog DNA santastico. Independente mente de preferencia clubistica vale a pena conferir.
No blog JVERNEPT estão tres obras de Julio Verne que converti para versos.
São elas 20.000 Léguas submarinas, volta ao mundo em oitenta dias e a ilha misteriosa.

Anônimo disse...

muito bom...

Brendiinhaw disse...

Valeu, mais me ajudar na prova amanhã

Brendiinhaw disse...

Valeu, mais me ajudar na prova amanhã

Ed shine Lirico disse...

Adorei a explicação obrigado por postar isto !

Ed shine Lirico disse...

Obrigado por postar essa explicação adorei

Claudio M.O. Moura disse...

Caro Froilam, poderia comentar o poema abaixo a respeito de rimas ricas (ou pobres)? Obrigado e um abraço.
Claudio.
Claudio M.O. Moura


OUVIR ESTRELAS
Olavo Bilac

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...
E conversamos toda a noite, enquanto
A via-láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.
Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"
E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas."

Poesias, Via-Láctea, 1888.

Anônimo disse...

vlw pela ajuda ai, muito eficiente!!! :)