sábado, 23 de fevereiro de 2008

O SÁBADO SERIA AZUL?

Se não estou enganado (digo isso mesmo que raramente me engane), foi Ramalho Ortigão quem atribuiu cores aos dias da semana. Para o escritor português, o sábado seria azul (o domingo, dourado...). Quando morava em Curitiba, entre os anos de 1985 e 1993, lembro-me de uns sábados azuis. Aqui, em Santiago, foram raros. Tudo porque desamando ou amando, magôo sem querer a(s) pessoa(s) (des)amada(s). Caso deste sábado, de um azul claríssimo que chega a doer nos olhos, objetivamente falando. Tem outra cor o meu sábado, tem outro brilho os meus olhos.

2 comentários:

Rúbida Rosa disse...

os sábados de sol sempre foram e sempre serão azuis... teus olhos é que não são tão verdes.

Mogul disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.